‘Me Gusta’ e a (boa) onda de parcerias internacionais

 

Lançado a pouco mais de duas semanas, o videoclipe de Me
Gusta
já alcançou uma visibilidade inédita para a música pop brasileira. Misturando
bases do Pagodão Baiano com o Funk Carioca,
Me Gusta condensa uma
linguagem brasileira que conversa com o pop internacional atual. 


A identidade visual do videoclipe é contagiante. Os elementos de direção de
arte realmente são de deixar o espectador de queixo caído. Em meio ao Pelourinho, em Salvador, Anitta e um elenco de mulheres das mais diversas formas, etnias e identidades, desfilam
numa passarela – que, metaforicamente, também é palco do início de uma grande mudança no mercado da música pop do Brasil.




No figurino, muitos looks de alta costura trazem o toque de brasilidade através de tons saturados nas mais diversas cores, estampas e cortes. Também, tem-se a presença grandiosa da Banda Didá  importantíssimo grupo feminino de percussão de Salvador, que também é responsável por inserir mulheres como percussionistas num meio majoritariamente ocupado por homens. 


Anitta e Banda Didá (imagem externa)


A linguagem do videoclipe, como produto cinematográfico,
conversa muito com a estética publicitária: a utilização de 
drones, planos grandiosos, saturação
da fotografia e um contra-luz pontual que faz Cardi B brilhar ao Sol. 


Inclusive, pode-se destacar um close de uma mão, com unhas compridas e super bem elaboradas, mexendo num celular e clicando no aplicativo Tik Tok  que está em alta atualmente para filmar Anitta e Myke Towers na passarela. Sim, trata-se de um clipe comercial; e sim, não há nada de
errado nisso. O resultado surpreende. 
A fotografia também supera expectativas ao inserir Cardi B no cenário baiano sem que ela tenha vindo até aqui, através da velha e conhecida tela verde. O videoclipe, se comparado às
histórias de longa-metragem, traz um roteiro “fechadinho”, que promove a
diversidade do Brasil e das mulheres; mostrando-as empoderadas e donas de si 
– conversando diretamente com a letra da música.



Anitta é inegavelmente uma grande cantora, artista e
empresária que trabalha muito e sabe como promover sua própria carreira. Acho importante
ressaltar isso, uma vez que ela é repetidamente criticada por muitos, por fazer
exatamente o que artistas internacionais fazem, mas que, diferentemente dela, são aclamadas(os). É claro que gostar ou não, fica a critério de cada
um, porém reitero a importância da mensagem de respeito.


Na semana passada, a música entrou em 91º lugar no chart HOT 100 da Billboard, que destaca as canções mais escutadas de cada semana nos Estados Unidos. Isso abre,
direta e indiretamente, portas para que mais artistas brasileiros brilhem no
exterior e que as parcerias entre artistas de diferentes nacionalidades seja
cada vez mais comum. Essa é a prova mais uma vez que a música e a arte em
geral, rompe fronteiras. 




Extra:

Para quem gosta de pop e música urbana, aqui estão mais
dez indicações de canções que promovem colaborações entre artistas de
diferentes nacionalidades:

– Tove Lo ft. Mc Zaac
Are U Gonna Tell Her? (2019)

Bruno Martini, IZA e Timbaland – Bend
The Knee
(2020)

J-hope e Becky G – Chicken Noodle Soup (2019)

– Tropkillaz ft. Aloe
Blacc – Milk & Honey (2018)

– BTS ft. Juice Wrld –
All Night (2019)

– G-DRAGON ft. Missy
Elliott – Niliria (2013)

– WC no Beat, Mc
Zaac, Mc Rebecca, Karol Conká e Preto Show – Cheguei (2020)

– Jonas Brothers ft.
Karol G – X (2020)

– True Damage – Giants (com Becky
G, Keke Palmer, Soyeon, Duckwrth e Thutmose –
canção para o jogo
League of Legends; 2019)

– Fred de Palma ft. Anitta – Paloma (2020)

 


Título Original: Me Gusta

Artistas:
Anitta ft.
Cardi B e Myke Towers

Direção (Videoclipe): Daniel Russell

 

 E vocês,
o que acharam do clipe?

Conte
para nós, também, quais as suas colaborações internacionais preferidas!
😊

Deixe uma resposta