Crítica: Truque de Mestre – O 2º Ato (2016, de Jon M. Chu)



‘Truque de Mestre 2 – O 2º Ato’, sequência direta de um dos maiores sucessos de 2013, chegou aos cinemas
do Brasil e até agora não teve tanta repercussão, porém logo as coisas mudam e
ele fará uma bilheteria aceitável, embora não tão boa quanto seu antecessor
arrecadou em suas semanas de exibição.



Comecemos falando do
elenco: boa parte volta em grande estilo, embora uma das integrantes principais
não apareça, Henley Reeves (Isla Fisher), seu nome é mencionado algumas vezes
(não foi o bastante), mas fazer o que… a personagem Lula acabou sendo feita
pela bela Lizzy Caplan. Já outra que teve uma participação relevante no primeiro, não
aparece nem sequer é mencionada, Alma Dray (Mélanie Laurent). O resto dos
personagens originais retorna, provando que podem sempre surpreender a mente do
espectador com seus truques impossíveis e por que não, fabulosos? Destaque para
Walter Mabry (Daniel Radcliffe), filho de Arthur Tressler (Michael Caine), que
depois de ter interpretado Harry Potter por anos no cinema, faz aqui o que mais
sabe fazer: mágica! Claro que como vilão, ele não foi o melhor do mundo, mas até
que teve sua performance razoável.


Outro aspecto importante
que deixo aqui é a fotografia, simplesmente espetacular! Os movimentos são
incríveis e ao mesmo tempo surreais. Não é atoa que se você não se ligar nos
mínimos detalhes, perde o fio da meada e acaba “boiando” um pouco. Dessa vez,
entramos a fundo na vida de Dylan Rhodes (Mark Ruffalo) e como Thaddeus Bradley
(Morgan Freeman) teve envolvimento no passado do detetive. Essa foi uma boa
estratégia adicional que deu um “up” na história da sequência.


Quanto ao roteiro, pode-se
dizer que seguiu o caminho certo da metade para o final, porque de início ele
parece confundir um pouco as coisas e fazer com que quem está assistindo vá raciocinando
mais e mais, todavia ele esclarece algumas coisas do filme anterior. O aspecto
visual também contribuiu para um bom desempenho, confesso que não esperava
tanto assim dele em comparação com o anterior, mas este se saiu bem, está longe
de ser ruim. Já vi piores, portanto este não é fraco. E ainda mais pra quem curtiu o
primeiro, a experiência de acompanhar os eventos seguintes a esse universo dos
mágicos ao redor do mundo será bem envolvente.


No geral, recomendo para
quem é fã do gênero, vá sem se preocupar tanto, óbvio que alguns clichês todo
filme tem. Ele é uma boa opção pra se ver nesses fins de semana frios, entretenimento
pipoca que diverte. Pra finalizar, deixo aqui meu conselho: tenha cuidado com
suas próprias especulações, pois nem tudo é o que parece. Só digo isso…hahah

Nota: 9

Direção: Jon M. Chu

Elenco: Jesse Eisenberg,
Dave Franco, Lizzi Caplan, Mark Ruffalo, Woody Harrelson, Daniel Radcliffe, Michael
Caine, Jay Chou, Sanaa Lathan, David Warshofsky, Tsai Chin, Richard Laing,
Henry Lloyd-Hughes.

Sinopse: Um ano depois de enganar o FBI e ganhar o carinho do
público com os seus espetáculos, os Quatro Cavaleiros ressurgem para se
encontrar cara a cara com um inimigo que fará com que eles criem o seu truque
mais perigoso até agora.

Trailer:


Mais algumas
imagens do filme:









Gostou? Deixe seu comentário!

Deixe uma resposta