O Iluminado

Ficha Técnica

Título Original: The Shining
Ano do lançamento: 1980
Produção: Reino Unido
Gênero: Terror, Suspense
Direção: Stanley Kubrick
Roteiro: Diane Johnson, Stanley Kubrick, baseado no livro de
Stephen King
Sinopse: Durante o inverno, um homem (Jack Nicholson)
contratado para ficar como vigia em um Hotel no Colorado e vai para lá com a
mulher (Shelley Duvall) e seu filho (Danny Lloyd). Porém, o contínuo isolamento
começa a lhe causar problemas mentais sérios e ele vai se tornado cada vez mais
agressivo e perigoso, ao mesmo tempo em que seu filho passa a ter visões de
acontecimentos ocorridos no passado, que também foram causados pelo isolamento
excessivo.

Fantástico, incrível, impressionante, tenso… Uma obra
prima. Com essas palavras defino o filme de terror psicológico levado aos
cinemas em 1980 pelo grande visionário Stanley Kubrick.
O Iluminado é um filme incompreendido pelos fãs da obra e
pelo próprio Stephen King, por não ter sido baseado fielmente na obra homônima,
mas por outro lado é venerado e aclamado por muitos fãs de filmes de terror,
por sua grande e memorável colaboração ao cinema.

O enredo é o seguinte: Jack Torrance é um ex-alcoólatra e ex-professor mal sucedido financeiramente que acredita poder melhorar a vida de sua família quando surge a grande oportunidade de trabalhar como zelador no hotel Overlook, nas montanhas rochosas do Colorado, durante a temporada de inverno, em que o hotel ficará fechado.
Logo no inicio do filme, enquanto conversa com seu amigo imaginário Tony, que o guia mentalmente para prever o que poderá acontecer futuramente, percebe-se que Danny, o filho de Jack, tem dons especiais, ele é um Iluminado.
Em contrapartida, já no Hotel, Jack começa a sentir o que o isolamento é capaz
de fazer com a mente humana. Mesmo usando o seu tempo livre para começar a
escrever o seu livro, essa condição vai afetando pouco a pouco a sua lucidez. Sua loucura toma conta totalmente logo após sua esposa o acusar de ter agredido o filho.

As cores e formas usadas nos set de filmagem conseguem
hipnotizar, impressionar e causar tensão em quem assiste ao filme. Os ângulos
de câmeras usados por Kubrick para filmar cenas como as de Danny andando de
triciclo pelos corredores do Hotel, a em que Jack estava preso na dispensa ou a
cena final no labirinto, são incrivelmente fantásticos. A trilha sonora do filme dá todo o clima e ajuda a manter o suspense e o medo em praticamente todo o longa. Stanley Kubrick dirigiu de forma detalhista, majestosa e digna de aplausos!
O destaque maior do filme, depois da direção, vai para a atuação impressionante
de Jack Nicholson. O ator conseguiu incorporar o personagem de uma forma tão intensa,
que consegue passar a loucura do personagem desde o inicio do filme, deixando quem assiste totalmente perplexo e extasiado. A escolha dele como protagonista não poderia ter sido melhor, creio que outro ator não conseguiria interpretar de tal forma.

Por incrível que pareça na época em que foi lançado, o filme
conseguiu ter várias indicações à premiação “Framboesa de Ouro” e ganhou um dos
prêmios, prêmio esse que era em relação à atuação de Shelley Duvall (Wendy).
Como muitos, o filme só teve seu reconhecimento merecido após algum tempo depois de seu
lançamento.
Stanley Kubrick conseguiu fazer uma obra prima do terror,
que não apela para sustos fáceis para conseguir deixar o seu público receoso e tenso.
Independente de ter sido ou não fiel á obra de King, é um filme digno de ser
visto por todos, não só fãs do gênero.

Curiosidades:
Quando ainda estava em busca de um novo projeto para o
cinema, Stanley Kubrick pesquisou vários livros até achar um que o
interessasse. Foi quando, ao pesquisar nos livros que estavam em seu próprio
escritório, ele encontrou “The Shining”, de Stephen King, resolveu
lê-lo e, posteriormente, transformá-lo em filme.
No livro “The Shining” o apartamento onde o filme
se desenrolava era o de número 217. Atendendo a um pedido do dono do hotel onde
O Iluminado foi filmado, que temia que as pessoas não alugassem o quarto 217
por causa do filme, o número do apartamento foi alterado para 237, inexistente
no hotel em que o filme fora rodado.
Stanley Kubrick rodou nada mais nada menos do que 127 vezes
uma cena com a atriz Shelley Duvall, até que ela ficasse do jeito como o
diretor queria.
Sempre que o personagem Jack Torrance falava com um
“fantasma” no filme, havia um espelho em cena.

Por desapontamento com a versão de Kubrick, Stephen King
quis que fosse feita uma refilmagem definitiva e fiel à obra de origem,
refilmagem essa que foi feita direta para a TV americana em 1997, tendo
recebido o mesmo título de O Iluminado e tendo sido estrelado por Rebecca De
Mornay e Steven Weber.

Nos extras do filme, a atriz Shelley Duvall revela que
durante as filmagens Stanley Kubrick chamava muito a sua atenção e lhe dava
broncas. A atriz achava que o diretor tinha algum tipo de implicância com ela,
mas depois de o filme ser lançado ela admitiu que aquilo a ajudou muito em sua interpretação.

  • Nota: 10
O Iluminado (1980) – Trailer:

Deixe uma resposta